Câmara já está tomando medidas para apurar caso de uniformes, diz João Rocha

O presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB), afirmou durante entrevista ao Página Brazil na manhã desta quinta-feira (30), que o caso dos uniformes da Rede Municipal de Ensino que supostamente foram adquiridos no Paraguai, está sendo investigado.

Segundo João Rocha, a Câmara já está tomando medidas para apurar se houve crime na compra dos uniformes. “Um grupo de vereadores fizeram uma visita ao secretário municipal de administração, buscando informações. Ontem expedi um ofício solicitando uma série de documentos que serão analisados”, explicou.

Caso seja comprovado que os uniformes foram adquiridos de maneira irregular, o prefeito Alcides Bernal (PP) poderá ser acusado de improbidade administrativa. “Se não for comprovada nenhuma irregularidade, a única coisa que vamos contestar é a qualidade do produto que está sendo entregue aos alunos”, ressaltou.

O caso

Pais de alunos de escolas municipais de Campo Grande foram surpreendidos quando viram que, nas etiquetas das bermudas distribuídas semana passada pela Prefeitura, tinha a seguinte informação: “Fabricado no Paraguai”. O valor total investido pelo Executivo na compra das camisetas, bermudas e calçados foi de R$ 3,8 milhões, sendo o primeiro lote no valor de R$ 2.989.120,92 e o segundo a R$ 858.925,20, custos que colocam sob suspeita a procedência dos produtos.

Empresas – A Prefeitura de Campo Grande publicou na edição do Diário Oficial do Município do dia 3 de junho a compra dos primeiros lotes de uniformes para os alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino), mais de dois meses após o início das aulas. Camisetas e calçados foram comprados a R$ 3,8 milhões das empresas Nilcatex Têxtil e Odilara Frassão Calçados Eireli, segundo consta na publicação.

Nas etiquetas das bermudas entregues pela Semed (Secretaria Municipal de Educação) aos alunos da Reme, por meio da prefeitura da Capital, há a informação de que as peças foram importadas pela empresa Triunfo Comércio e Importação, de Blumenau (SC), e distribuídas pela Odilara.

Já as camisetas foram confeccionadas pela empresa Nilcatex Têxtil Ltda, também localizada em Blumenau. O contrato foi assinado com as duas empresas no dia 26 de abril. Assinam pela compra Ricardo Trefzger Ballock, Patricia Aparecida Kogler e Odilara Fátima Frassão.
Em 2015, a empresa Nilcatex também forneceu uniformes para a prefeitura, recebendo R$ 16 milhões. Só no ano passado foram distribuídas 240 mil camisetas, 120 mil bermudas, 120 mil pares de meias e 60 mil tênis aos alunos.

*Com informações de Lúcio Borges

Comentários

comentários