Câmara aguarda provas oficiais sobre exploração sexual para abrir Comissão Processante

Para dar mais agilidade ao processo, a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Campo Grande optou por aguardar a liberação dos documentos e provas oficiais referentes à possível falta de decoro parlamentar do vereador Alceu Padilha Bueno (PSL) para, em se comprovando a materialidade dos fatos, abrir uma Comissão Processante na próxima semana, que poderá resultar na cassação do mandato do parlamentar.

Mário César afirmou que a Casa de Leis optou por aguardar as provas oficiais para abrir diretamente uma Comissão Processante,
Mário César afirmou que a Casa de Leis optou por aguardar as provas oficiais para abrir diretamente uma Comissão Processante,

O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara, vereador Mario Cesar (PMDB) durante a sessão ordinária desta quinta-feira (23). Segundo ele, primando pela legalidade e pela segurança jurídica a Casa de Leis optou por aguardar as provas oficiais para abrir diretamente uma Comissão Processante, abrindo mão da Comissão Especial de Ética.

“Este caso requer muito cuidado, muito zelo e muita seriedade. A Mesa Diretora não está se furtando de nenhuma ação e não vai se furtar. Penso que a Mesa Diretora deve ter em mãos todos os documentos, tudo que este inquérito está apurando. Temos que ter celeridade para dar uma resposta à altura que o caso merece. De posse da documentação poderemos criar a Comissão Processante. Não quero fazer nenhum julgamento, a Mesa quer ter em mãos a peculiaridade que o caso tem e pular esse tramite da Comissão de Ética. Em tendo a materialidade dos fatos, pula-se essa etapa da Comissão de Ética e a Mesa segue o rito para instalação da Comissão Processante, seguindo todo o tramite de votação em Plenário, para que o processo seja mais célere”, destacou Mario Cesar.

A Comissão Processante será proposta em Plenário assim que a Mesa Diretora tiver acesso aos documentos e provas oficiais do caso.

DEPOIMENTOS

De acordo com o delegado titular da DEPCA, Paulo Sérgio Lauretto, todos os envolvidos prestaram depoimento, sendo que o vereador Alceu Bueno deveria depor hoje (23) pela manhã, mas não compareceu á delegacia alegando problemas médicos. A expectativa é de que o vereador preste depoimento nesta tarde.

Comentários

comentários