Caça ao porco continua; Santos bate Vitória com 2 de Copete, mantém arrancada e segue na cola do Palmeiras

O Santos segue na caça ao título do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, o time praiano não teve vida fácil, mas bateu o Vitória por 3 a 2, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada, e seguiu em sua espetacular arrancada na reta final do torneio.

ESPN
ESPN

Agora, são quatro vitórias seguidas do “Peixe” e oito jogos sem perder – o último revés pelo Brasileirão foi em 29 de setembro, para o Sport.

Na Baixada, o Santos abriu o placar por meio de Copete, que recebeu ótimo passe de Lucas Lima e, em posição duvidosa, tocou na saída do goleiro Caíque para anotar seu 9º tento na competição.

https://www.youtube.com/watch?v=WWQ8MkbYdOg

Na segunda etapa, o zagueiro Yuri colocou a mão na bola e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti, que Marinho bateu com muita categoria para igualar.

Só que, pouco depois, Diogo Mateus derrubou Copete e desta vez o “Peixe” teve pênalti. Ricardo Oliveira deslocou Caíque e recolocou os alvinegros na frente.

Nos minutos finais, o endiabrado Copete apareceu de novo para deixar sua marca. Após Victor Ramos falhar ao tentar afastar, a bola sobrou para o colombiano anotar.

10º gol do ex-atleta do Atlético Nacional-COL no Brasileiro.

No último lance, Serginho fez mais um para os baianos, mas era tarde para reagir.

Com o resultado, os comandados de Dorival Júnior vão a 67 pontos e recuperam o 2º lugar na tabela, que havia sido perdido na última quarta-feira, com a vitória do Flamengo sobre o América-MG. Como o Palmeiras empatou com o Atlético-MG no Independência, a distância do Santos para rival alviverde, líder do Brasileirão, caiu de seis para quatro pontos.

O Vitória, por sua vez, fica nos 39 pontos e vai entrando na zona do rebaixamento.

Na próxima rodada, o Santos viaja para enfrentar o Cruzeiro, domingo, às 17h (de Brasília), no Mineirão. No mesmo dia e horário, o Vitória recebe o Figueirense.

O jogo

O Santos começou do jeito que está acostumado quando joga na Vila: com posse de bola e buscando encontrar os espaços na base da troca de passes. A diferença é que o Vitória não se contentou em ficar recuado e também partiu para cima.

A primeira boa oportunidade saiu aos 10 minutos. Vitor Bueno recebeu de Yuri na intermediária e arriscou de longe. A bola passou perto da trave direita do goleiro Caíque. No lance seguinte, Kieza respondeu na mesma moeda. O atacante soltou uma bomba de fora da área, obrigando Vanderlei a fazer a defesa em dois tempos.

As duas chances desperdiçadas acenderam as duas equipes. O jogo ficou lá e cá na Vila, com boas oportunidades para os dois lados. Na melhor delas, aos 20 minutos, Copete puxou um contra-ataque rápido, avançou pela esquerda e tocou na medida para Lucas Lima, que apareceu sozinho na marca da cal e soltou uma bomba no travessão.

A partida seguiu eletrizante. Enquanto o Vitória contiuava marcando forte e apostando na velocidade de Marinho, o Santos seguia no toque de bola e esperando a hora certa para dar o bote. E ela veio aos 35 minutos. Lucas Lima avançou na entrada da área e achou Copete no meio dos zagueiros do Vitória. O colombiano, impedido, tocou por cima do goleiro Caíque e abriu o placar na Vila Belmiro.

O tento animou o Santos, que quase amplicou no lance seguinte. Ricardo Oliveira tocou para Vitor Bueno dentro da área. De frente para o gol, o meia chutou no cantinho. A bola passou perto da trave e não entrou, fazendo o alvinegro ir para o intervalo com a vantagem mínima.

Ao contrário da primeira etapa, o segundo tempo começou em ritmo lento e com poucas chances claras na Vila. Porém, uma falha coletiva da zaga santista determinou o empate logo aos 16 minutos. Após cruzamento na área, Noguera furou feio e Yuri colocou o braço na bola. Pênalti para o Vitória. Na cobrança, Marinho bateu com categoria, deslocando Vanderlei e deixando tudo igual.

A torcida do Rubro-Negro Baiano, porém, teve pouco tempo para comemorar. Cinco minutos depois, também após uma falha defensiva, o Santos ficou em vantagem novamente. Lucas Lima deu belo passe para Copete. O colombiano adiantou a bola e atropelado por Diego Mateus. Mais um pênalti na Vila. Mostrando frieza, Ricardo Oliveira esperou o goleiro Caíque escolher o canto e tocou do outro.

Aos 38 minutos, Copete apareceu novamente, aproveitou falha de David e praticamente matou o jogo para o Santos.

No último lance, ainda sobrou tempo para Serginho descontar, mas nada que mudasse o triunfo e a festa santista na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 x 2 VITÓRIA

Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Data: 17 de novembro de 2016, quinta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Público: 9.258 pagantes
Renda: R$ 260.390,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO/Fifa)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO/Fifa) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Ricardo Oliveira, Yuri e Thiago Santos (SAN); Diogo Mateus (VIT)
GOLS:
SANTOS: Copete, aos 35 minutos do primeiro tempo e aos 39 minutos do segundo tempo; Ricardo Oliveira, aos 22 minutos do segundo tempo
VITÓRIA: Marinho, aos 16 minutos do segundo tempo; Serginho, aos 48 minutos do segundo tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Noguera e Zeca; Renato (Léo Cittadini), Thiago Maia e Lucas Lima (Elano); Vitor Bueno (Lucas Veríssimo), Copete e Ricardo Oliveir. Técnico: Dorival Júnior

VITÓRIA: Caíque; Diego Renan, Kanu, Victor Ramos e Euller (David); Willian Farias, José Welison, Marcelo (Diogo Mateus) e Cárdenas (Serginho); Marinho e Kieza. Técnico: Argel Fucks

Comentários

comentários