Caça ao porco continua; Santos bate Vitória com 2 de Copete, mantém arrancada e segue na cola do Palmeiras

O Santos segue na caça ao título do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, o time praiano não teve vida fácil, mas bateu o Vitória por 3 a 2, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada, e seguiu em sua espetacular arrancada na reta final do torneio.

ESPN
ESPN

Agora, são quatro vitórias seguidas do “Peixe” e oito jogos sem perder – o último revés pelo Brasileirão foi em 29 de setembro, para o Sport.

Na Baixada, o Santos abriu o placar por meio de Copete, que recebeu ótimo passe de Lucas Lima e, em posição duvidosa, tocou na saída do goleiro Caíque para anotar seu 9º tento na competição.

Na segunda etapa, o zagueiro Yuri colocou a mão na bola e o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti, que Marinho bateu com muita categoria para igualar.

Só que, pouco depois, Diogo Mateus derrubou Copete e desta vez o “Peixe” teve pênalti. Ricardo Oliveira deslocou Caíque e recolocou os alvinegros na frente.

Nos minutos finais, o endiabrado Copete apareceu de novo para deixar sua marca. Após Victor Ramos falhar ao tentar afastar, a bola sobrou para o colombiano anotar.

10º gol do ex-atleta do Atlético Nacional-COL no Brasileiro.

No último lance, Serginho fez mais um para os baianos, mas era tarde para reagir.

Com o resultado, os comandados de Dorival Júnior vão a 67 pontos e recuperam o 2º lugar na tabela, que havia sido perdido na última quarta-feira, com a vitória do Flamengo sobre o América-MG. Como o Palmeiras empatou com o Atlético-MG no Independência, a distância do Santos para rival alviverde, líder do Brasileirão, caiu de seis para quatro pontos.

O Vitória, por sua vez, fica nos 39 pontos e vai entrando na zona do rebaixamento.

Na próxima rodada, o Santos viaja para enfrentar o Cruzeiro, domingo, às 17h (de Brasília), no Mineirão. No mesmo dia e horário, o Vitória recebe o Figueirense.

O jogo

O Santos começou do jeito que está acostumado quando joga na Vila: com posse de bola e buscando encontrar os espaços na base da troca de passes. A diferença é que o Vitória não se contentou em ficar recuado e também partiu para cima.

A primeira boa oportunidade saiu aos 10 minutos. Vitor Bueno recebeu de Yuri na intermediária e arriscou de longe. A bola passou perto da trave direita do goleiro Caíque. No lance seguinte, Kieza respondeu na mesma moeda. O atacante soltou uma bomba de fora da área, obrigando Vanderlei a fazer a defesa em dois tempos.

As duas chances desperdiçadas acenderam as duas equipes. O jogo ficou lá e cá na Vila, com boas oportunidades para os dois lados. Na melhor delas, aos 20 minutos, Copete puxou um contra-ataque rápido, avançou pela esquerda e tocou na medida para Lucas Lima, que apareceu sozinho na marca da cal e soltou uma bomba no travessão.

A partida seguiu eletrizante. Enquanto o Vitória contiuava marcando forte e apostando na velocidade de Marinho, o Santos seguia no toque de bola e esperando a hora certa para dar o bote. E ela veio aos 35 minutos. Lucas Lima avançou na entrada da área e achou Copete no meio dos zagueiros do Vitória. O colombiano, impedido, tocou por cima do goleiro Caíque e abriu o placar na Vila Belmiro.

O tento animou o Santos, que quase amplicou no lance seguinte. Ricardo Oliveira tocou para Vitor Bueno dentro da área. De frente para o gol, o meia chutou no cantinho. A bola passou perto da trave e não entrou, fazendo o alvinegro ir para o intervalo com a vantagem mínima.

Ao contrário da primeira etapa, o segundo tempo começou em ritmo lento e com poucas chances claras na Vila. Porém, uma falha coletiva da zaga santista determinou o empate logo aos 16 minutos. Após cruzamento na área, Noguera furou feio e Yuri colocou o braço na bola. Pênalti para o Vitória. Na cobrança, Marinho bateu com categoria, deslocando Vanderlei e deixando tudo igual.

A torcida do Rubro-Negro Baiano, porém, teve pouco tempo para comemorar. Cinco minutos depois, também após uma falha defensiva, o Santos ficou em vantagem novamente. Lucas Lima deu belo passe para Copete. O colombiano adiantou a bola e atropelado por Diego Mateus. Mais um pênalti na Vila. Mostrando frieza, Ricardo Oliveira esperou o goleiro Caíque escolher o canto e tocou do outro.

Aos 38 minutos, Copete apareceu novamente, aproveitou falha de David e praticamente matou o jogo para o Santos.

No último lance, ainda sobrou tempo para Serginho descontar, mas nada que mudasse o triunfo e a festa santista na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 3 x 2 VITÓRIA

Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Data: 17 de novembro de 2016, quinta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Público: 9.258 pagantes
Renda: R$ 260.390,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO/Fifa)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO/Fifa) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Ricardo Oliveira, Yuri e Thiago Santos (SAN); Diogo Mateus (VIT)
GOLS:
SANTOS: Copete, aos 35 minutos do primeiro tempo e aos 39 minutos do segundo tempo; Ricardo Oliveira, aos 22 minutos do segundo tempo
VITÓRIA: Marinho, aos 16 minutos do segundo tempo; Serginho, aos 48 minutos do segundo tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Noguera e Zeca; Renato (Léo Cittadini), Thiago Maia e Lucas Lima (Elano); Vitor Bueno (Lucas Veríssimo), Copete e Ricardo Oliveir. Técnico: Dorival Júnior

VITÓRIA: Caíque; Diego Renan, Kanu, Victor Ramos e Euller (David); Willian Farias, José Welison, Marcelo (Diogo Mateus) e Cárdenas (Serginho); Marinho e Kieza. Técnico: Argel Fucks

Comentários

comentários