Broncos vencem e levam 3º título do Super Bowl

A tão esperada final da NFL (liga profissional de futebol americano dos Estados Unidos), o chamado Super Bowl – que chegou a sua edição de número 50 -, aconteceu nesse domingo com a vitória do Denver Broncos sobre o Carolina Panthers pelo placar de 24 a 10.

Peyton Manning conquistou o segundo título do Super Bowl da carreira. Foto: AFP
Peyton Manning conquistou o segundo título do Super Bowl da carreira.
Foto: AFP

Foi o terceiro título dos Broncos, após uma partida marcada pelo duelo de dois quarterbacks com características diferentes: o veterano Peyton Manning, dos Broncos, contra o jovem Cam Newton, dos Panthers.

Em partida disputada no Levi’s Stadium, em Santa Clara, Califórnia, coube aos Broncos abrir a primeira campanha da partida, que acabou com um field goal do Kicker McManus, que marcou os três primeiros pontos no placar para os campeões da Conferência Americana (AFC).

Nas duas campanhas seguintes, as defesas prevaleceram, mostrando a tônica dos últimos jogos de ambas as equipes no campeonato.

Com 6min34s no cronômetro, o improvável acontece: Cam Newton, foi saqueado em uma terceira descida perto da endzone e a bola foi tomada pelos Broncos, que entraram pra marcar um touchdown defensivo e abrir 10 a 0 no placar, após o ponto extra.

Parecendo assustados com o que estava acontecendo, os Panthers receberam a bola de volta para correr atrás do prejuízo. E apesar de só nesse momento o time ter conseguido seu primeiro down na partida, logo em seguida quase que o ataque sofre um fumble.

Só que a sorte resolveu ajudar quando ao comemorar a jogada, o cornerback Aqib Talib dos Broncos recebeu uma falta de 15 jardas por exagero na comemoração, dando automaticamente uma descida para os adversários.

Faltando menos de um minuto para o final do quarto, Manning sofreu um sack, fato raro nesta temporada, o que obrigou o time a devolver a bola.

O segundo quarto começou com uma bela corrida para firstdown de Cam Newton, uma das suas marcas e fato que chama atenção entre os novos quarterbacks do futebol americano. A estratégia pareceu funcionar para fazer avançar o ataque dos campeões da Conferência Nacional (NFC), pois somente com sua corrida ele conseguiu 23 jardas.

Em seguida, o tight end Greg Olsen conseguiu 15 jardas e o time avançou ainda mais. No down seguinte passe de Newton e uma falta por facemask botou o Carolina praticamente dentro da endzone. Logo em seguida, touchdown de Jonathan Stuart, que voou sobre a defesa dos Broncos para pontuar: 10 a 7, após o ponto extra.

A sorte dos Broncos parecia começar a mudar, pois os avanços se tornaram mais difíceis e a defesa não conseguia segurar Newton e seus comandados. Manning fazia passes aéreos, em uma tentativa de variar jogadas, mas sem sucesso.
Mas os times especiais resolveram aparecer, e depois de um punt de retorno dos Panthers, o wide receiver Jordan Norwood retornou 61 jardas e colocou o time do Denver na porta da endzone, mas a campanha acabou rendendo apenas um fieldgoal, após bom trabalho da defesa dos Panthers. O placar no momento foi a 13 a 7.
Só que os turnovers começaram a assolar o ataque dos Panthers, que cederam seu segundo e perderam a bola na linha de 40 jardas.
Com mais uma campanha à frente, os Broncos tentavam ampliar o placar antes do intervalo e uma corrida do running back C.J. Anderson de 34 jardas colocou o time de novo perto da redzone adversária. Mas Manning foi interceptado e veio o final do primeiro tempo.

O show do intervalo, um dos momentos mais esperados da grande festa que é o Super Bowl, contou com show de Cold Play, Beyoncé e Bruno Mars, em um placo formado por um magnífico mosaico gigante.

Em uma apresentação vertiginosa, os artistas foram entrando um a um, surgindo das laterais do palco ou surgindo no gramado até se reunirem para cantarem juntos o hit de Mars “Uptown Funk” e logo em seguida, no final da apresentação e rodeados por bailarinos, encerraram o show enquanto ao fundo o telão exibia apresentações musicais dos Super Bowls anteriores.

O segundo tempo começou com boa jogada do quarterback dos Panthers e recepção do wide receiver Ted Ginn, que correu com a bola para 45 jardas. A campanha foi longa, e chegou a um final melancólico, com uma tentativa de field goal de 44 jardas perdida pelo kicker Graham Gano, que para tristeza do torcedor de Carolina bateu no travessão.

Em compensação, Manning começou sua campanha levando o ataque para perto da redzone adversária, através de dois passes aéreos para o wide receiver Emmanuel Sanders. Mas a defesa dos Panthers não permitiu o touchdown, e os Broncos tiveram que se contentar com mais um fieldgoal, deixando a parcial em 16 a 7.

Os Panthers começaram sua próxima campanha determinados a virar o jogo. Newton fez um passe longo para Ginn, avançando 44 jardas. Infelizmente a campanha acabou em mais um turnover para os Broncos.

E o terceiro quarto chegou a seu final sem mudança no placar, com as duas defesas funcionando muito bem.

O quarto quarto começou com os Panthers precisando de duas posses de bola para virar o placar da partida. E para isso, o ataque a Manning era essencial, daí que em menos de dois minutos o quarterback dos Broncos sofreu dois fumbles, o último gerando um turnover, o quinto do jogo, segundo para o Carolina.

Os Panthers finalmente conseguiram pontuar na campanha seguinte, com mais um fieldgoal e colocando o placar em 16 a 10.

Faltando cerca de quatro minutos para o final da partida, um fumble sacramentou a vitória dos Broncos. Cam Newton teve a bola tirada das mãos na hora de lançar pelo linebacker Von Miller, que por sinal foi eleito o melhor jogador da partida (MVP), pelo seu trabalho defensivo.

Em seguida, já dentro da endzone, os Broncos conseguiram seu único touchdown ofensivo da partida, levando para 22 a 10 o placar, e com mais um minitouchdown – conversão de mais dois pontos após o touchdown – a fatura foi fechada em 24 a 10.

A experiência venceu a juventude, a defesa derrotou o ataque, e os Panthers ficaram mais uma vez no desejo de conquistar seu primeiro título, enquanto do outro lado, Manning ganhou seu segundo anel e se prepara para a aposentadoria, na que deve ter sido sua última partida da carreira.

após uma partida marcada pelo duelo de dois quarterbacks com características diferentes: o veterano Peyton Manning, dos Broncos, contra o jovem Cam Newton, dos Panthers. (UOL)

Comentários

comentários