Bernal afirma que passe de ônibus pode sofrer reajuste

Alcides Bernal, prefeito de Campo Grande pelo Partido Progressista, afirmou nesta sexta-feira (25) que o passe de ônibus pode sofrer reajuste com base no índice da inflação, contrariando o que havia dito na última segunda-feira (22).

O chefe do executivo negou ter falado que congelaria as tarifas. “O que eu disse foi que não haveria aumento, mas pode haver reajuste para corrigir a inflação”, disse Bernal. O jogo de palavras utilizado pelo prefeito, se refere à reposição da inflação em cima do valor da tarifa.

O valor necessário de aumento é de 9,5%, de acordo com a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos e Delegados. Esta porcentagem contabiliza um aumento de 0,31 centavos. As empresas concessionárias pede um aumento de 13%, o que resulta em 0,43 centavos a mais.

 

Comentários

comentários