Bando que cometeu série assaltos tinha‘olheiro’ e empréstimo de armas

Da Redação/JN

A Polícia Civil vai indiciar cinco homens por roubo e associação criminosa por suspeita de praticar onda de roubos e furto em Campo Grande no último mês de maio. O último foi preso nesta quarta-feira (14) por porte ilegal de arma.

Grupo foi preso ao longo das ocorrências de roubo (Foto: Juliene Katayama/G1 MS)

Christian Ferraz, de 18 anos, Jean Albert da Silva Jara Lemes, de 19 anos e Hericlys Felipe Mendes Aros, de 21, foram presos por serem os principais suspeitos dos roubos. Geraldo Figueira Mendonça e Thiago Alfonso Riquelme, que não tiveram a idade divulgadas, foram detidos sob suspeita de emprestarem revólveres para os assaltantes.

Conforme o delegado da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), Carlos Delano, Geraldo e Thiago emprestavam a arma mediante um pagamento posterior ao crime. “Quem empresta a arma para o crime também responde por roubo. E eles [Geraldo e Thiago] aprenderam que não mostrar a cara durante a ação dificultaria a prisão”, disse.

Todos os envolvidos têm passagem polícial, sendo que Christian e Jean havia saído recentemente da Unei e Geraldo estava evadido do semiaberto prisional.

O primeiro roubo ocorreu no dia 5 de maio, por volta das 14h, quando Christian e Hericlys chegaram em uma motocicleta até um caminhão de frutas perto da avenida Tamandaré. Um deles estava com um revólver calibre .32 que pertence a Geraldo. A dupla levou R$ 600.

No mesmo dia, à noite, a mesma dupla usando o revólver calibre.32 e outra arma de Thiago assaltaram o posto de combustíveis na avenida Coronel Antonino. Ali a dupla rendeu os frentistas e o dono do estabelecimento e levaram um iPhone, R$ 258 e um relógio de pulso.

“Um dos suspeitos costumava abastecer ali. Ele conhecia o dono e esperaram o momento do fechamento para pegar o dinheiro do dia. Antes eles foram ao local e abasteceram e depois os dois voltaram de moto para assaltar”, afirmou o delegado Carlos Delano.

Dois dias depois Hericlys foi preso em uma situação inusitada. “Quando os policiais foram até a casa dele, ele se embrenhou na mata e perdeu as roupas no arame farpado. Ele foi encontrado nu dentro de uma caçamba”, disse o delegado.

A terceira ação do grupo aconteceu no dia 10 de maio, por volta das 20h, quando Christian e Jean e um terceiro indivíduo não divulgado pela polícia roubaram uma conveniência na avenida Júlio de Castilho.

Comentários

comentários