Bandidos de colarinho branco da Lava Jato são transferidos para Pinhais

Oito presos da 14ª fase da Operação Lava Jato, que estavam detidos na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, foram transferidos para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na região metropolitana da capital paranaense, por volta das10h deste sábado (25).

Marcelo Odebrecht é transferido da sede da Polícia Federal para o Complexo Médico Penal de Pinhais em Curitiba, PR, na manhã deste sábado (25)(FuturaPress/Folhapress)
Marcelo Odebrecht é transferido da sede da Polícia Federal para o Complexo Médico Penal de Pinhais em Curitiba, PR, na manhã deste sábado (25)(FuturaPress/Folhapress)

Entre eles estão o presidente da Odebrecht S.A, Marcelo Odebrecht, e o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo. O grupo deixou a Superintendência em uma van e sob escolta policial.

Um vídeo feito pelo cinegrafista da RPC Elcio Branco flagrou o momento em que Otávio Azevedo saía da Superintendência da PF. Ele se desequilibrou com as malas e quase caiu. Assista ao vídeo acima.

O pedido de transferência foi feito pelo delegado Igor Romário de Paula. Ele alegou dificuldades de espaço para manter os detentos na carceragem. O complexo é uma penitenciária de regime fechado e com finalidades médicas.

Ao acatar o pedido, Sérgio Moro disse que “de fato, a carceragem da Polícia Federal, apesar de suas relativas boas condições, não comporta, por seu espaço reduzido, a manutenção de número significativo de presos”.

“Por outro lado, a ala específica do Complexo Médico Penal disponibilizada pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná é local adequado para a acomodação dos presos no sistema prisional estadual, talvez até com melhores condições do que as da carceragem da Polícia Federal”, complementou o juiz.

Foram transferidos

Marcelo Bahia Odebrecht, presidente da holding Odebrecht S.A.

Alexandrino de Alencar, ex-diretor da Odebrecht

César Ramos Rocha, ex-diretor da Odebrecht

Elton Negrão de Azevedo Júnior – executivo da Andrade Gutierrez

João Antônio Bernardi Filho, ex-funcionário da Odebrecht

Márcio Faria da Silva, ex-diretor da Odebrecht

Otávio Marques de Azevedo – presidente da Andrade Gutierrez

Rogério Santos de Araújo, ex-diretor da Odebrecht

Atualmente, oito presos da Lava Jato estão detidos no complexo médico. São eles: André Vargas, Luiz Argôlo, Pedro Corrêa, João Vaccari Neto, Mário Góes, Adir Assad, Fernando Baiano e Renato Duque.

Denúncia

O MPF (Ministério Público Federal) apresentou à Justiça, na sexta-feira (24), uma denúncia contra executivos da construtora Odebrecht e da Andrade Gutierrez investigados na Operação Lava Jato. Entre os denunciados estão Marcelo Odebrecht e Otávio Marques de Azevedo.

Também aparecem os nomes do doleiro Alberto Youssef, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, do ex-diretor de Serviços da estatal Renato Duque e do ex-gerente de Serviços Pedro Barusco.

Com Informações G1

Comentários

comentários