Azambuja assina projetos de reajuste aos professores e de alteração na eleição para diretores

Confirmando o compromisso de valorização dos profissionais de Educação, o governador Reinaldo Azambuja assinou, na manhã desta terça-feira (30), os projetos de lei que regulamentam a eleição de diretores das escolas estaduais e que tratam do reajuste salarial até 2021 e a hora/atividade dos professores da Rede Estadual de Ensino. A solenidade aconteceu na Federação dos Trabalhadores em Educação (Fetems) em Campo Grande.

Governador e o presidente da Fetems nesta manhã Foto Paulo Francis
Governador e o presidente da Fetems nesta manhã Foto Paulo Francis

Os projetos garantem a integralização do piso por 20 horas para 2021 e o reajuste anual do piso com acréscimo de 4,37% todo o mês de outubro . Azambuja havia se comprometido com o projeto, depois que a categoria reivindicou 10,98%, em maio, e paralisou as atividades por ao menos sete dias.

Levantamento feito pela imprensa nacional em todos os Estados da Federação (incluindo DF) mostra que os professores de Mato Grosso do Sul recebem o maior valor por hora/aula (R$ 24,96) e a maior remuneração (R$ 3.994,25) para uma jornada de 40 horas semanais.

Na solenidade, o governador também apresentou o projeto que regulamenta a eleição para diretores, na rede estadual de ensino. Havia divergência sobre as regras, o que levou o executivo a discutir novamente o projeto para depois apresentar na Assembleia. Entre as alterações de comum acordo, está a participação dos administrativos na disputa do cargo de diretor.

Além disso, os atuais mandatos eletivos foram estendidos até 31 de dezembro de 2015 e foi estabelecida apenas uma reeleição. Os votos serão formados por, 50% da comunidade interna da escola e 50% da comunidade externa, composta por pais ou responsáveis legais dos alunos matriculados nas respectivas escolas.

Paulo Francis e Jackson Nogueira

Comentários

comentários