Avião cai durante pouso na Rússia e mata 62 pessoas

Um Boeing da companhia aérea Flydubai, com 62 pessoas a bordo, caiu e pegou fogo quando tentava pousar no aeroporto de Rostov-on-Don, no sul da Rússia neste sábado (19). O Ministério para Situações de Emergência russo russo informou que ninguém sobreviveu.

Veículos de bombeiros e de equipes de emergência entre destroços do avião da Flydubai (Foto: vk.com / Rostovnadonu / via AP Photo)
Veículos de bombeiros e de equipes de emergência entre destroços do avião da Flydubai (Foto: vk.com / Rostovnadonu / via AP Photo)

No Boeing 738 havia 55 passageiros – 18 homens, 33 mulheres e quatro crianças – e sete tripulantes, que morreram na hora quando a aeronave se chocou violentamente contra o solo por volta das 3h40 locais (21h40 de sexta, 18, em Brasília) a cerca de 250 metros da pista de aterrissagem, segundo as autoridades aeroportuárias.

]A aeronave, que realizou seu primeiro voo comercial em dezembro de 2010, sofreu o acidente em sua segunda tentativa de aterrissagem devido, previsivelmente, à falta de visibilidade provocada por um denso nevoeiro, pela chuva incessante e fortes ventos.

O avião da FlyDubai tentou aterrissar à 1h30 local (20h30 de Brasília), e, depois, ficou mais de duas horas circulando em espera antes de iniciar uma nova tentativa de pousar em Rostov-on-Don.

Na segunda tentativa, segundo as imagens captadas e testemunhas, o avião se chocou contra o solo, e, em seguida, ocorreu uma forte explosão.

Imagem de um vídeo de câmera de segurança mostra fogo após queda de avião em aeroporto russo (Foto: Câmera do aeroporto Rostov-on-Don / via AP Photo)
Imagem de um vídeo de câmera de segurança mostra fogo após queda de avião em aeroporto russo (Foto: Câmera do aeroporto Rostov-on-Don / via AP Photo)

Até então, o voo tinha transcorrido sem incidentes, segundo fontes aeroportuárias.

Quase todos os passageiros do voo FZ 981 eram cidadãos russos, em alguns casos famílias inteiras, com a exceção de três ucranianos, um indiano e um uzbeque, que tinham passado férias em Dubai, a cidade mais importante dos Emirados Árabes Unidos, enquanto seis dos sete tripulantes eram dos Emirados.

“Era um voo turístico. Quase todos os passageiros eram turistas”, disse Irina Tiurina, porta-voz da União de Operadores Turísticos da Rússia.As autoridades descartam um possível incêndio como causa do acidente e o Comitê de Instrução da Rússia confirmou que a explosão aconteceu quando o Boeing se chocou contra a pista de aterrissagem, por isso, um possível atentado terrorista foi descartado.

Contudo, o Comitê de Instrução abriu um processo penal por violação das normas de segurança, no qual são ventiladas duas causas para o acidente: as condições climatológicas e falha humana.

Cerca de 50 equipes dos serviços de emergência russos foram enviados ao local do acidente para extinguir o incêndio e buscar possíveis sobreviventes. Os agentes encontraram entre os destroços da aeronave restos mortais de passageiros e tripulantes, mas ainda não se depararam com as caixas-pretas.

O governador de Rostov informou ao presidente russo Vladimir Putin sobre o acidente e o andamento das investigações.

O aeroporto de Rostov-on-Don, um dos maiores do sul da Rússia, fechou suas portas logo após o acidente, por isso os voos que deveriam aterrissar em suas instalações foram desviados para a cidade de Krasnodar.

A FlyDubai é uma companhia de baixo custo fundada em 2009 pelas autoridades dos Emirados Árabes e realiza rotas entre Dubai e quase 100 cidades asiáticas e do leste da Europa, entre elas Moscou, Kiev (Ucrânia), Sófia (Bulgária) e Belgrado (Sérvia).

Tanto a companhia aérea quanto a Boeing abriram suas próprias investigações para esclarecer as causas da catástrofe.

Comentários

comentários