Aumento de casos de H1N1 faz com que população procure a vacina

O Ministério da Saúde vai iniciar, a partir de sexta-feira, o envio de vacinas contra a gripe H1N1 para todo o país, incluindo o Mato Grosso do Sul. Por conta do aumento de casos da chamada ‘gripe suína’ em alguns estados, como em São Paulo, onde já foram registrados 66 casos, e no Paraná, o governo federal decidiu antecipar a distribuição do produto contra o vírus influenza A.

Preocupação com a ‘gripe suína’ aumentou a procura pela vacina nas clínicas particulares, onde imunização custa entre R$ 80 e R$ 130 Foto: ABr
Preocupação com a ‘gripe suína’ aumentou a procura pela vacina nas clínicas particulares, onde imunização custa entre R$ 80 e R$ 130 Foto: ABr

O Ministério da Saúde divulgou a relação de doses que serão enviadas para as cinco regiões do País. O Centro-Oeste, ou seja, os estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e o Distrito Federal, vai receber mais de 1,8 milhão de doses. As vacinas serão enviadas a partir de 1° de abril, em três remessas até o dia 15, mas a entrega aos municípios é de responsabilidade da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O aumento de casos em outras regiões do Brasil e a suspeita de pacientes contaminados com o vírus H1N1 internados no Hospital da Unimed, em Campo Grande, deixa a população em alerta e já estimula a procura pela vacina. O preço da vacina varia de R$ 80 a R$ 130.

Os casos ainda não foram confirmados e a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e nem a Secretaria Estadual de Saúdxde (SES) foram notificadas, porém, a Unimed não negou a existência de quadros suspeitos da doença na unidade particular. Ontem, em postos de saúde, já havia pessoas procurando por vacina.

Por meio de nota, a Sesau informou que a notificação não é feita de imediato e, por isso, o caso ainda não se somou aos dados oficiais.

Comentários

comentários