Atlético-GO encerra jejum na 1ª, bate Ponte e deixa lanterna

GAZETA ESPORTIVA/JN

Depois de arrancar um empate no Horto diante do Galo e bater o São Paulo, a Ponte Preta chegou para o duelo contra o Atlético-GO cheia de moral de empolgação. Mas, mais uma vez, o time de Campinas se viu irreconhecível fora de casa. O clube goiano, que volta da segunda divisão este ano e entrou na quinta rodada do Campeonato Brasileiro zerado em pontos, surpreendeu, jogou bem e superou os campineiros com um contundente 3 a 0 no estádio Olímpico, em Goiânia. A Ponte, por outro lado, já acumula sete jogos como visitante em sequência sem conquistar uma única vitória.

Foto: Carlos Costa / Futura Press

Os três pontos não afastaram o Atlético-GO da zona de rebaixamento, mas fizeram os donos da casa deixarem Atlético-PR e Vitória para trás. Já a Macaca estaciona nos sete pontos e cai para a nona colocação na tabela de classificação.
E se o resultado pode ter causado espanto, quem assistiu ao duelo não se surpreendeu, pois desde o início o Atlético foi soberano, dominou e criou chances até para golear. No primeiro tempo, quando o jogo ainda estava empatado sem gols, Aranha fez duas grandes defesas praticamente cara a cara com seus adversários. Primeiro parou Andrigo, depois Wendel. Andrigo teve outra boa chance, mas o camisa 1 da Macaca estava em noite inspirada.

Aos 37, no entanto, não teve jeito. De tanto pressionar, o time da casa abriu o placar com o centroavante Everaldo, que subiu mais alto que a zaga da Ponte para marcar de cabeça. Seis minutos depois, Marllon cometeu pênalti em cima de Jorginho e complicou os campineiros. Everaldo de novo foi às redes.

A segunda etapa veio e Gilson Kleina tentou mudar a cara do jogo colocando Emerson Sheik em campo. Mas, na prática, o Dragão não perdeu seu amplo domínio. Aranha continuou passando sufoco no gol e novamente não pôde fazer nada, aos 32, quando Luiz Fernando, que havia acabo de entrar, aproveitou sobra dentro da pequena área para definir o placar. O jogador estava em posição irregular, mas a arbitragem não anulou a jogada.

No fim, Elton ainda foi expulso e deixou a Ponte Preta com um jogador a menos para fechar uma noite que todo ponte-pretano vai preferir esquecer.

Na próxima rodada, o desafio do Atlético-Go será contra o Cruzeiro, no Mineirão, domingo, às 18h30. No mesmo dia, mas às 16 horas, a Ponte Preta enfrenta a Chapecoense no Moisés Lucarelli.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 3 X 0 PONTE PRETA

Local: Estádio Olímpico, em Goiânia (GO)
Data: 08 de junho de 2017, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Cartões amarelos: ATLÉTICO-GO: Igor. PONTE PRETA: Fábio Braga, Marllon.
Cartão vermelho: PONTE PRETA: Elton.

GOLS:
ATLÉTICO-GO: Everaldo, aos 37 e 44 minutos do 1T. E Luiz Fernando, aos 32 minutos do 2T.

Atlético-GO: Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Igor, Jorginho e Andrigo (Luiz Fernando; Breno Lopes (Júnior Viçosa) e Everaldo (Walter).
Técnico: João Paulo Sanches (auxiliar)

Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e João Lucas; Fábio Braga (Renato Cajá), Elton, Wendel (Emerson Sheik) e Léo Artur; Lins (Yuri) e Lucca
Técnico: Gilson Kleina

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 3 X 0 PONTE PRETA

Local: Estádio Olímpico, em Goiânia (GO)

Data: 08 de junho de 2017, quinta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Pericles Bassols (PE)

Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

Cartões amarelos: ATLÉTICO-GO: Igor. PONTE PRETA: Fábio Braga, Marllon.

Cartão vermelho: PONTE PRETA: Elton.

GOLS:

ATLÉTICO-GO: Everaldo, aos 37 e 44 minutos do 1T. E Luiz Fernando, aos 32 minutos do 2T.

Atlético-GO: Felipe Garcia; André Castro, Eduardo Gabriel, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Igor, Jorginho e Andrigo (Luiz Fernando; Breno Lopes (Júnior Viçosa) e Everaldo (Walter).

Técnico: João Paulo Sanches (auxiliar)

Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e João Lucas; Fábio Braga (Renato Cajá), Elton, Wendel (Emerson Sheik) e Léo Artur; Lins (Yuri) e Lucca

Técnico: Gilson Kleina

Comentários

comentários