Athayde e direção da Rede discutem, nesta terça, aliança para a sucessão na Capital

O pré-candidato do PPS à prefeitura de Campo Grande, Athayde Nery, reúne-se, na tarde desta terça-feira (21), com dirigentes da Rede Sustentabilidade para iniciar conversações sobre uma possível aliança entre as duas siglas para as eleições municipais de 2016.

As duas legendas vão debater a pré-candidatura de Athayde, bem como eventuais candidaturas da Rede,
As duas legendas vão debater a pré-candidatura de Athayde, bem como eventuais candidaturas da Rede,

Além de Athayde, a reunião contará com a participação do presidente municipal do PPS, Ricardo Maia, e dos dirigentes municipal e estadual da Rede, Ricardo Gomes e Neide Herrero.

No encontro, as duas legendas vão debater a pré-candidatura de Athayde, bem como eventuais candidaturas da Rede, e tentar unificar o discurso, defendido pelo PPS, por uma gestão compartilhada e sustentável da Capital a partir de 2017, onde o próximo prefeito se coloque como articulador social em um pacto, com a população, pela recuperação e desenvolvimento da cidade.

O encontro entre as duas siglas, que também deve discutir o “Movimento Campo Grande de Todos Nós”, que deverá ser lançado em breve e que vai nortear o programa de governo do PPS, ocorre a partir das 16h na sede municipal da Rede, localizada na Rua Dolor de Andrade, 1.469, no bairro Monte Castelo.

Sociedade engajada

Nesta segunda-feira (20), Athayde voltou a afirmar, em entrevista à Rádio Cultura, que o projeto que defende para a nova gestão de Campo Grande, além de permitir investimentos sólidos, transparentes e bem definidos para as áreas mais essenciais, coloca os moradores no centro das decisões a serem tomadas, envolvendo as mais diferentes demandas vindas da população.

“Entendo que os gestores não devem atrapalhar a vida da população, mas sim facilitar o acesso dos moradores às suas mais diferentes demandas. É inaceitável uma cidade tão esburacada como se estivesse numa guerra. Isso é pura falta da planejamento”, ressaltou o pré-candidato do PPS, ao analisar o problema dos buracos nas vias de Campo Grande que a atual administração insiste em ignorar.

A favor da transparência para evitar a corrupção

Athayde voltou a destacar a necessidade de absoluta transparência nas contas municipais, como forma de aprimorar o controle social e tornar a administração verdadeiramente pública e menos vulnerável à corrupção.

“Campo Grande não poderia estar em último lugar no quesito transparência. Essa decisão depende única e exclusivamente do gestor,” falou o pré-candidato, ao referir-se à recente pesquisa sobre transparência no setor público feita nas 27 capitais e que coloca a Capital de MS, na última colocação no quesito.

Comentários

comentários