Artista de natureza expõe obras sobre as silhuetas do Pantanal nesta terça-feira

Os mistérios escondidos nas brumas, nasceres e pores do Sol pantaneiros sempre foram motivo de encantamento para o artista Stefan Grol. Sua necessidade de estar perto da natureza, está traduzida em sua obras, apresentadas na exposição inédita, “Silhuetas do Pantanal”, que começa nesta terça-feira (12) no Centro Cultural José Octávio Guizzo, em Campo Grande.

Aos 37 anos de idade, pintando e fotografando há 16, o artista conta que começou com a tinta guache, mas a fragilidade do material, que não permitia criar várias camadas entre uma pincelada e outra, acabou o levando para a tinta acrílica, que hoje está incorporada a estética de sua obra.

Brasileiro, Stefan viveu grande parte da vida na Inglaterra, mas há dois anos fixou residência na Capital. Morando no Pantanal, na região da Nhecolândia em 2009, ele conta que teve muitas memórias marcantes do lugar que serviram de inspiração para o trabalho.

O jeito como a luz e a sombra atingem atrás ou o lado dos objetos, são o fascínio do artista, “Quando alguma coisa está com a sobra ela guarda um segredo e isso faz com que a pessoa use a imaginação, isso é o mágico da natureza”, explica.

Em 6 meses ele confeccionou as 12 obras que serão apresentadas na exposição. A aparente rapidez do processo criativo tem motivo, “Como trabalho como guia de turismo no Pantanal, estou constantemente na natureza então quase não sinto vontade de pintar, mas agora morando na cidade estou mais produtivo porque sinto muita falta”.

Autodidata, Grol, conta que sua principal influência é o fotógrafo de natureza, Frans Lanting, “Sempre fiquei apaixonado com as fotos dele, com o sentimento de intimidade que ele passa, não é como um bicho olhando o outro”.

O traço marcante da obra são os traços bem delineados, onde as cores não se misturam, “Eu evolui com as propriedades da tinta”, conta o pintor. Como a acrílica tem a tendência de secar muito rápido ele apenas fluiu a situação de deixar uma cor ao lado da outra, “É um efeito interessante para mim”.

Stefan já expôs suas obras por duas vezes na ‘Society Wildlife Artists‘, galeria no centro de Londres, e na thelandgallery.com, galeria de arte on-line para artistas de natureza. No início do ano passado, Grol publicou um livro de fotos com cerca de 40 imagens intitulado ‘Segredos do Pantanal’.

Serviço

A abertura da exposição será na terça-feira (12) a partir das 19h00 no Centro Cultural José Octávio Guizzo, Rua 26 de agosto 453 – Centro – Campo Grande/MS. A exposição seguirá até 30 de junho.

Mais informações www.stefangrol.com

silhuetas

Luana Campos

 

Comentários

comentários