Aproximadamente 3 mil pessoas participam de manifestação na Capital

Quase uma hora e meia após o horário marcado, às 15h30 começou em Campo Grande, na Praça do Rádio Clube, a manifestação contra o governo Dilma Roussef. O ato está acontecendo em várias capitais e cidades do país.

Aproximadamente 3 mil pessoas participaram de manifestação. Foto: Paulo Francis
Aproximadamente 3 mil pessoas participaram de manifestação. Foto: Paulo Francis

Uma das organizadoras do evento e integrante do Movimento Pátria Livre, a professora universitária Fabrícia Salles, contou ao Página Brazil que, diferente das outras manifestações, a intenção desta é discutir os problemas vividos pelo país, mas também apresentar propostas. “Hoje, o Brasil inteiro está nas ruas. Nós precisamos apontar os problemas, mas também mostrar que há solução”, relatou. 

Durante o protesto, o Movimento Avança Brasil, da Maçonaria, também esteve no local coletando assinaturas para em apoio às “Dez Medidas Contra Corrupção”, que será entregue ao Ministério Público Federal (MPF).

Vereadora Luiza Ribeiro participou do protesto. Foto: Paulo Francis
Vereadora Luiza Ribeiro participou do protesto. Foto: Paulo Francis

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS), esteve no evento contra o governo PT, mas também protestou sobre os problemas que Campo Grande em relação ao prefeito Gilmar Olarte (PP). “Tem sentido o Olarte continuar na prefeitura diante de tudo o que está acontecendo? Com médicos e professores em greve?”, questionou a vereadora.

O acadêmico de direito, Júlio Lins, de 18 anos, de Manaus, recentemente chamou atenção nas redes sociais após gravar um vídeo falando sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele esteve presente no evento e frisou a importância dos brasileiros não se calarem mais. “O povo parou de se omitir. Milhões de brasileiros cansaram. Temos que dizer não aos políticos corruptos, independente do partido”, disse. 

Durante a manifestação, teve até quem defende a intervenção militar, como a professora aposentada Rocilda de Barros Fernandes de Oliveira, de 73 anos. Com o rosto pintado de verde e amarelo e a bandeira do Brasil nas mãos, ela relatou que o que está acontecendo no país não é golpe, mas sim um direito da população.

Aposentada defende protestos em todo o país. Foto: Paulo Francis
Aposentada defende protestos em todo o país. Foto: Paulo Francis

No local, os manifestantes puderam tirar fotos em uma cadeia que foi montada, onde quem estava presa era a presidente Dilma Roussef. Também havia no local uma forca, onde um homem caracterizado de Lula puxava a corda enforcando a população, além de uma lixeira com fotos de vários integrantes do Partido dos Trabalhadores.

Lixeira com fotos de vários integrantes do PT chamou atenção. Foto: Paulo Francis
Lixeira com fotos de vários integrantes do PT chamou atenção. Foto: Paulo Francis

Segundo estimativa da Polícia Militar, por volta das 16h, aproximadamente três mil pessoas estavam no local.

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários