Após onda de ataques, agentes da Máxima paralisam atividades

Durante reunião na manhã desta segunda-feira (25), o Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul (Sinsap/MS), resolveu paralisar os serviços no Presídio de Segurança Máxima da Capital, que foi cenário de atentados nas últimas semanas.

De acordo com informações do Sinsap, todos os agentes penitenciários da Máxima não realizarão mais as atividades de rotina enquanto o Governo do Estado não se posicionar sobre o assunto e tomar providências em relação aos últimos acontecidos no estabelecimento penal.

pen1 (1)

Após uma operação pente-fino, dois ônibus foram incendiados e um apedrejado na Capital na madrugada do dia 14. A ordem dos ataques saiu de dentro do presídio. O atendado foi em represália à ação realizada pelos agentes. Em menos de uma semana, mais dois veículos foram incendiados, porém não foi confirmado se a ordem para o incêndio também tenha saído da Máxima.

Na manhã do dia 20, cinco agentes penitenciários foram intoxicados com veneno de rato. Eles passaram mal após tomarem café no presídio, foram socorridos e encaminhados ao El Kadri e Santa Casa. Uma das vítimas chegou a ficar em estado grave.

Também na mesma semana, três detentos morreram. A suspeita é de que dois eles tenham sido mortos da mesma maneira, com uma mistura de bebidas artesanais e remédios, que causa parada cardíaca. Eles foram encontrados nas celas do estabelecimento.

Comentários

comentários