Após morte de três pessoas da mesma família, MS-157 passa por manutenção

Após a morte de três pessoas da mesma família na MS-157, próximo a Carumbé (distrito de Itaporã) foram iniciadas obras de manutenção na pista. A pavimentação estava cheia de buracos e sua melhoria já era reivindicada pela comunidade.

As obras começaram na segunda-feira (25) e a previsão é de que seja finalizada nesta quinta-feira (28), segundo a Associação de Moradores do Distrito de Carumbé. A entidade que acompanha o andamento dos trabalhos ainda falou que é instalado um segundo quebra molas, pois 70% dos condutores que passam pelo local passam em alta velocidade.

De acordo com a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), a manutenção feita na pavimentação é uma operação tapa-buracos. Ainda através da assessoria de comunicação, o órgão informou que fará um projeto para realização de trabalho de drenagem no local, no entanto, este demorar mais um pouco, pois precisa ser elaborado.

Foto: Dourados News/ Whatsapp
Foto: Dourados News/ Whatsapp

As obras de drenagem seriam necessárias, porque a formação de buracos na rodovia estaria acontecendo porque há acumulo de água na pista durante períodos de chuva.

Segundo a vice-presidente da Associação, Andréia Medeiros dos Reis, a reivindicação por melhorias na pista já era antiga. “A gente já vinha insistindo faz tempo para arrumar e reforçamos o pedido depois do acidente. Infelizmente teve morrer pessoas para que fosse arrumado”, afirmou.

Ela conta que as obras vão beneficiar tanto as pessoas que estão trafegando pelo local esporadicamente, quando os moradores do distrito. “Todo mundo que precisa ir de Dourados para Maracaju ou vice-versa, passa por aqui. Então o movimento é grande”, afirma.

A vice-presidente também lembra que grande parte dos moradores de Carumbé utiliza a rodovia diariamente para ir a Itaporã e Dourados. Nestes municípios, muitos buscam serviços, compram produtos, trabalham, vão às universidades, entre outros.

“Com esse trabalho, vai resolver bem essa questão, a gente vai poder usar a rodovia com mais tranquilidade”, relata Andreia.

Acidente

O acidente que “forçou” o início das obras de manutenção aconteceu no sábado (23). Na colisão morreram o casal Cleonice Cabral de Oliveira, 36, e Sebastião Veloso de Oliveira, 37, e a filha deles Merilin Cabral Veloso, 14. A adolescente chegou a ser socorrida e levada para o Hospital da Vida, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito no domingo (24).

A família que morava em Campo Grande voltava para casa num veículo Fiat Uno, após visita a parentes em Dourados. A suspeita é de que um buraco na MS-157 – onde hoje está em obras – teria sido a causa do acidente.

O condutor do Fiat teria batido no buraco, pedido o controle do veículo e posteriormente batido de frente com uma Mitsubishi Pajero, que era ocupada por Edilson Vicente da Silva, 57, Edalvio Costa Jandré, 57, e Flávio José Santos, 38, que também são de Campo Grande. No entanto, os condutores da Pajero sofreram apenas ferimentos leves.

Dourados News

Comentários

comentários