Após greve, aulas da Rede Estadual serão repostas durante seis sábados

A Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), se reuniu com a Secretaria de Educação na segunda-feira (8), para definir o calendário de reposição das aulas no período da greve. Após a mobilização dos professores, professoras e funcionários administrativos serão necessários a reposição de seis dias letivos.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Foi definido durante a reunião que os dias sem aulas nas escolas serão repostos aos sábados, nos dias 04/7,01/8,15/8,12/9,26/9 e 24/10.

Na reunião foi estabelecido ainda que nos municípios em que houver atividade nas escolas durante a semana que não sejam com alunos, como por exemplo, reunião com os pais, será aproveitado para reposição de aulas e as atividades extras passarão para o sábado.

“A solução para a reposição de aulas foi à melhor possível, pois não compromete os dias letivos, nem o calendário das férias escolares e ainda permite autonomia das unidades escolares para definir como repor as aulas”, pontuou Roberto Botareli, presidente da Fetems.

A greve dos trabalhadores em educação de Mato Grosso do Sul aconteceu entre os dias 27 de maio e cinco de junho.

A proposta inicial do governo em integralizar o Piso por 20 horas em 2022, foi rechaçada pela categoria durante assembleia, realizada no dia 21 de maio.

Após os dias de paralisação e a intermediação do Tribunal de Justiça, a categoria em Assembleia Geral realizada na quarta-feira (3), avaliou uma segunda proposta do governo, prevendo a integralização do Piso por 20 horas para 2021, garantindo o reajuste anual do piso com acréscimo de 4,37% todo o mês de outubro.

Comentários

comentários