Após acidente da Chape, seleção argentina trabalha para ter avião próprio

Titular do Comitê de Regularização da AFA (Associação de Futebol Argentina), Armando Pérez, informou nesta quarta-feira (30), de acordo com o jornal local La Nación, que a entidade trabalha para ter um avião exclusivo para a seleção argentina. A notícia foi dada um dia depois do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas em Medellín (COL), com aeronave que carregava o time da Chapecoense.

A Lamia, companhia aérea que realizava o transporte da Chape, prestou serviços a AFA nas Eliminatórias, justamente quando a seleção argentina foi a Belo Horizonte, no começo de novembro, para enfrentar a equipe de Tite. O avião utilizado foi o mesmo que caiu com jogadores do time catarinense.

Pérez disse que viajou aos Estados Unidos para negociar um avião próprio para a AFA com o empresário e piloto boliviano Humberto Roca, que conta com frota de dez aeronaves. A ideia é estender os serviços da aquisição também aos clubes argentinos.

Em entrevista à rádio Güemes, Pérez deu outra versão do caso: disse que melhor seria que a empresa Aerolíneas Argentinas fosse encarregada de transportar a seleção do país. No entanto, depois de muita conversa, segundo ele, as partes ainda não entraram em acordo.

Comentários

comentários