Anvisa interdita lote do medicamento Nimesulina

Gazeta do Povo/JN

O medicamento foi reprovado dois testes específicos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a interdição de um lote do anti-inflamatório Nimesulida, fabricado pela empresa Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica. Trata-se do lote B16k 1609 da Nimesulida (nimsesulida), suspensão oral, 50 mg/ml.

A justificativa da agência foi a reprovação do medicamento em dois testes específicos: teor de princípio ativo e o teste de gotejamento, conforme a avaliação do Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo. No primeiro caso, o teste avalia se a quantidade de medicamento e concentração estão corretas. Se for maior ou menor que aquele teor indicado na embalagem, o tratamento do paciente pode ser afetado.

No caso do teste de gotejamento, é medida a quantidade de gotas que devem ser usadas para atingir a dosagem recomendada pelo médico. Quando essa quantidade não está correta, o paciente pode acabar se medicando mais ou menos que a quantidade recomendada – afetando, principalmente, a qualidade do tratamento, de acordo com informações da própria Anvisa, divulgadas no site da agência.

“Durante o período de interdição [preventiva e de validade de 90 dias para que seja feita uma contraprova], o lote em questão não deve ser comercializado ou utilizado”, explica a Agência através de nota no site.

Preciso do anti-inflamatório, e agora?

A orientação da Anvisa, caso seja necessário o consumo deste medicamento, é buscar por outros lotes do mesmo produto ou mesmo outros fabricantes.

Comentários

comentários