Antes da transferência, presos fogem da delegacia na cidade de Rio Verde

Após serrarem os cadeados de três celas, cinco presos de 19, 28 e 31 anos fugiram da delegacia de Polícia Civil de Rio Verde, distante a 201 quilômetros de Campo Grande. Dois permaneceram no local. O crime ocorreu na noite deste sábado (1), no momento em que eles aguardavam transferência para o presídio.

(Foto: Divulgação) Fuga ocorreu na delegacia de Rio Verde de MT
(Foto: Divulgação) Fuga ocorreu na delegacia de Rio Verde de MT

Os policiais continuam fazendo buscas pela região. No entanto, nenhum preso foi recapturado até o momento. O caso foi registrado como evasão de local de custódia.

Há uma semana, quatro presos da delegacia de Água Clara, após agredirem um policial civil de 27 anos. Três foram recapturados. Na ocasião, o investigador estava sozinho no local, quando por volta das 20h (de MS), após a oração dos detentos, ele foi chamado para ir até as celas. Ao abrir a primeira porta, foi surpreendido por um preso de 21 anos que o agrediu com uma barra de ferro.

O golpe foi direcionado para a cabeça do investigador, que se defendeu com as mãos, correu, foi perseguido por dois detentos e conseguiu se esconder. Ele então atirou em direção à porta do local onde estava e provavelmente atingiu uma das pernas do preso.

Ao perceber que havia ocorrido uma fuga, o policial foi até a casa de um outro investigador da unidade, que mora próximo à delegacia e pediu ajuda. Os presos recapturados foram autuados por tentativa de homicídio qualificado pela traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido.

Interdição

O Sinpol-MS (Sindicato da Polícia Civil) pediu, na última segunda-feira (27), a interdição da unidade polícial do município. Da mesma maneira, o diretor jurídico do sindicato, Jean Carlo Miranda, disse que vai até Rio Verde e pedirá a interdição.

“Nós vamos até Rio Verde amanhã avaliar as condições e pedir a interdição, assim como já foi feito em Água Clara. Na verdade, em Rio Verde, parte do local já está interditado por conta das condições precários”, ressaltou o diretor.

 

Comentários

comentários