André admite que pode ser pré-candidato pelo PMDB na Capital

Após pedidos insistentes dos dos peemedebistas para que André Puccinelli (PMDB) seja o candidato a prefeito do partido em Campo Grande, o ex-governador disse, nesta sexta-feira (24), que consultará a família e, até 30 de junho, anunciará se vai disputar o cargo de chefe do Executivo Municipal. Até então, Puccinelli afirmava que não se candidataria, mas as lideranças do partido trabalhavam para convencê-lo do contrário.

Lideranças do PMDB se reuniram no diretório do partido, em Campo Grande
Lideranças do PMDB se reuniram no diretório do partido, em Campo Grande

“Fico lisonjeado por ter essa confiança dos componentes do partido e pode até estimular. Mas antes preciso ouvir a minha família, outras pessoas para decidir. Dia 30 vamos ter um resposta”, afirmou.

Durante a reunião da Executiva Regional, o presidente regional da sigla e presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, afirmou que André seria o nome que poderia aglutinar diversos partidos para enfrentar as eleições de 2016. “A eventual candidatura do André recolocaria o partido, o deixando competitivo com o ex-governador André Puccinelli. Ele nos disse que não teria como decidir agora, teria que falar com outras pessoas e com a família para poder assumir esse compromisso. Ele tem até o dia 30, às 19 horas, para definir se vai ou não para disputa”.

Ainda assim, o presidente da Assembleia Legislativa afirmou que o partido também manifesta o apoio a pré-candidatura do deputado estadual Márcio Fernandes, que ainda não está fechada. “Nós ouvimos a todos, o Márcio deixou as suas ponderações e quer ser candidato e tem o nosso apoio”. No entanto, o aval ainda depende da posição de Puccinelli.

Mochi ainda afirmou que caso o partido tenha uma negativa, o partido deverá elaborar um segundo plano para disputar à eleição. A partir de agora, a Executiva Estadual deverá se reunir todas as sextas-feiras até às convenções para deliberarem sobre as eleições.

Comentários

comentários