Alcides Bernal defende “Pacto por Campo Grande’

Foto Silvio Ferreira
Foto Silvio Ferreira

Durante entrevista a TV Morena na manhã desta quarta-feira (26), o prefeito Alcides Bernal (PP), reconduzido ao cargo ontem pelo TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) reiterou que vai buscar o diálogo constitucional e republicano com as forças políticas, servidores e organizações da sociedade civil organizada para construir um pacto por Campo Grande.”Temos que buscar um pacto por Campo Grande”, diz.

Confirmou também que vai demitir comissionados e rever contratos de serviços públicos, como a coleta de lixo e limpeza urbana. O objetivo , segundo Bernal, consiste em reequilibrar as contas públicas a partir de auditoria.

“Eu deixei destacou R$ 1,2 bilhão nos cofres da prefeitura com superavit de R$ 654 milhões, quando fui cassado. Vamos fazer uma auditoria para saber o destino do dinheiro público e mostrar os motivos dessa crise financeira. Eles quebraram a prefeitura”, declarou ele.

Bernal aguarda apenas formalidade de posse, prevista para às 12h30min de quinta-feira, para colocar os planos de gestão em prática. O prazo foi definido pelo juiz de direito David de Oliveira Gomes, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, que concedeu liminar (provisória) para recondução do progressista.

Em relação a construção política, Bernal ressaltou que pretende estruturar coalização com vereadores e presidentes de partidos. A intenção consiste em garantir base mais consistente na Câmara Municipal, ante sua fragmentação que resultou na cassação de seu mandato em março de 2014.

Quanto as greves de professores e médicos, Bernal pontuou que depois de participar das festividades pelo aniversário de 116 anos da Capital, vai hoje mesmo conversar com as lideranças da classe médica “para buscar o apoio desses profissionais, que são responsáveis e precisam de condições de trabalho e salários dignos”, afirmou.

Comentários

comentários