Agente funerário e policial civil quase são agredidos por interno de presídio no IML

Um perito do Núcleo de Perícias de Coxim e um agente funerário de uma empresa de Sonora por pouco não foram agredidos na noite de quinta-feira (4), por um interno do regime semi-aberto do Estabelecimento Penal Masculino de Coxim. Os dois faziam a entrega do corpo do pedreiro encontrado em um canavial em Sonora, quando foram surpreendidos.

Imagem feita de celular por um leitor do Edição de Notícias (Foto: Edição de Notícias/WhatsApp)
Imagem feita de celular por um leitor do Edição de Notícias (Foto: Edição de Notícias/WhatsApp)

O agente funerário havia levaldo o corpo do pedreiro Manoel Adão de Sousa, de 29 anos, encontrado morto em um canavial na zona rural de Sonora até o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim que fica no interior do Estabelecimento Penal e estava aguardando junto com o perito para que os agentes penitenciários abrissem o portão.

Neste momento, chegou um interno de bicicleta, jogou a bicicleta no muro da instituição e tentou se aproximar das vítimas que estavam próximas ao veículo funerário onde estava o corpo. De acordo com o site Coxim Agora, a situação ficou pior quando a luz que fica em frente ao portão do IML se apagou, deixando as vítimas ainda mais apreensivas com o fato.

O perito disse para o interno não se aproximar e informou que era policial, mesmo assim, ele não obedeceu à ordem do perito, que teve que sacar a arma e apontar em sua direção para impedir que ele se aproximasse.

Depois disso, o interno que aparentava estar exaltado recuou e foi até o outro portão da instituição onde ele cumpre pena no regime semi-aberto.
Em seguida, o perito acionou a Polícia Militar (PM) para fazer a segurança do local para que o corpo da vítima fosse colocado no necrotério do IML.

O perito registrou um boletim de ocorrência por desacato e ameaça contra o interno, o fato também já foi comunicado para a Coordenadoria de Perícias de Mato Grosso do Sul.

A maior preocupação de manter o IML no interior do Estabelecimento Penal é com a segurança dos policiais que precisam trabalhar no local.

Comentários

comentários