Agência antidoping pede exclusão da Rússia na Olimpíada

As consequências para a Rússia devido ao esquema de manipulação de doping nos Jogos de Inverno de Sochi, em 2014, relevados pela Agência Mundial Antidoping (Wada) em uma conferência para a imprensa nesta segunda-feira podem ser de enormes dimensões. Isso porque a entidade pede agora que o país seja excluído completamente dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e de qualquer outra competição internacional.

Yelena Isinbayeva pode ficar fora da Olimpíada do Rio Foto: Getty Images
Yelena Isinbayeva pode ficar fora da Olimpíada do Rio Foto: Getty Images

“A Wada pede ao movimento esportivo que impeça a participação dos atletas russos de todas as competições internacionais, incluindo os Jogos do Rio, enquanto não for realizada uma mudança em sua cultura”, afirmou o porta-voz da agência, Ben Nichols, em sua página pessoal do twitter.

“A investigação de McLaren sobre o doping russo revela um deliberado e perturbador abuso de poder como jamais visto antes na história do esporte”, continuou Nichols, que ainda completou: “O flagra do doping em mais de 30 esportes significa que não é mais possível a presunção de inocência”.

O relatório do advogado Richard McLaren, divulgado pela Wada nesta manhã, expõe como o governo russo comandou um esquema para acobertar atletas russos com amostras que apontavam como positivo em exames de doping, durante os Jogos de Inverno de Sochi.

No momento, apenas o atletismo da Rússia se encontra excluído dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, devido a sanção aplicada pela Iaaf (Federação Internacional de Atletismo) devido a diversos casos de doping na modalidade. (TERRA)

Comentários

comentários