Aeronave interceptada caiu em território paraguaio e FAB não fará novas buscas

O avião que teria sido interceptado na região de Japorã, a 477 quilômetros de Campo Grande, não caiu em território brasileiro, afirma a Polícia Militar do município. A aeronave foi perseguida por um avião da FAB (Força Aérea Brasileira), por ser considerado suspeito.

Moradores de Mundo Novo registraram a perseguição (Foto: Reprodução)
Moradores de Mundo Novo registraram a perseguição (Foto: Reprodução)

Com isso autoridades paraguaias serão responsáveis por investigar suposta queda de aeronave, no sábado (24), em região de fronteira que foi alvo de tiros de caça da Força Aérea Brasileira (FAB), uma vez que não possuía plano de voo e se negou a atender orientações do controle de tráfego aéreo e dos militares. Varredura do lado brasileiro foi declarada encerrada por órgãos de segurança.
Integrantes da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai estariam responsáveis por confirmar se a aeronave pertencia ao país, bem como seu paradeiro.

Do lado brasileiro, a assessoria de imprensa da Força Aérea pontuou não estar mais engajada nas buscas. Equipes da Polícia Federal (PF), Polícia Militar Ambiental (PMA) e do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) também encerraram os trabalhos diante do fato de não encontrar nada em solo.

O CASO

Equipes policiais foram acionadas, no sábado (24), depois que um caça teria supostamente abatido uma aeronave considerada hostil. Ela percorria rota conhecida pelo tráfico de drogas e não detinha plano de voo. A interceptação e acompanhamento tiveram início ainda no Estado de São Paulo, porém a aeronave cruzou a fronteira com o Paraguai.

Em nota, a FAB confirmou a operação e que “todas as medidas legais de controle foram adotadas”. Isso significa que o decreto nº 5.144/04, conhecido como Lei do Abate, teria sido cumprido em sua totalidade.

Dessa forma, os pilotos do caça de interceptação fotografaram, verificaram matrícula e proprietário da aeronave, além de tentar comunicação via rádio e por sinais visuais com o piloto. Tais passos antecederam tiros de advertência com munição traçante na lateral da aeronave e sua possível destruição, em vista de não ter havido resposta aos procedimentos anteriores.

Moradores registraram em vídeo parte da ação em Japorã, município que teve equipes mobilizadas em solo para localizar a aeronave. Os trabalhos, no entanto, foram encerrados no domingo (25).

Confira abaixo o vídeo gravado por morador de Japorã: 

Comentários

comentários