Advogado abandona defesa de Delcídio do Amaral no Conselho de Ética

O advogado Gilson Dipp anunciou nesta quinta-feira (3) que não vai mais atuar na defesa do senador Delcídio do Amaral (MS) no Conselho de Ética do Senado. A decisão foi tomada um dia depois que foi divulgada a notícia de que Delcídio firmou acordo de delação premiada na Operação Lava Jato, para contar o que sabe em troca de diminuição de uma eventual pena.

04Delcidioadv

No ofício que encaminhou ao Conselho de Ética, Dipp não explica os motivos que o levaram a tomar a decisão de deixar a defesa de Delcídio. “Fatos novos” que ele desconhecia e isso o levou a tomar a atitude.

Enquanto advogado de Delcídio no Conselho de Ética do Senado, Dipp conseguiu fazer com que o colegiado tirasse do caso o primeiro relator, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), alegando que o tucano não tinha isenção para relatar a representação em desfavor de Delcídio. Isso porque Ataídes faz parte do bloco da Oposição, também formado pelo DEM, que apoiou a representação no conselho.

“Eu fiz a defesa prévia – e ela estava boa, nós estávamos entusiasmados – em cima de fatos que constavam da representação. Quando surgiram fatos novos, que eu desconhecia completamente, não tinha mais nada a fazer a não ser renunciar”, explicou.

Dipp disse que não ficou chateado com a delação premiada de Delcídio do Amaral. “Não fiquei chateado. Nesta altura da vida, nada me surpreende. Simplesmente, fiz o que tinha que fazer por dever ético, pessoal e profissional, mas não fiquei chateado. É só isso”, contou Dipp, que é ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça.

Questionado se, depois da delação, a situação de Delcídio no Conselho de Ética complica após a delação premiada, Dipp disse não sabe se o depoimento agrava a condição do senador.

“Não tenho nem ideia se complica ou não porque o Conselho de Ética é de ordem política. Enquanto estavam aqueles fatos postos na representação e as defesas feitas a situação dele estava indo muito bem, agora não sei”, disse Dipp.

Outros dois advogados de Delcídio continuam representando o senador no Conselho de Ética. O novo relator, Telmário Mota (PDT-RR), tem até a próxima quarta-feira (9) para apresentar o relatório inicial da representação. (G1)

Comentários

comentários