Advogada de Cabral vê ‘execração irresponsável’ dos investigados na Lama Asfáltica

A advogada Luciana Abou Gattas, que defende o ex-presidente da Agesul, Wilson Cabral, fez duras críticas a condução do processo de investigação sobre o desvio de recursos em obras de rodovias estaduais.

Foto Paulo Francis
uciana Abou Gattas chega para acompanhar depoimento de cliente ao MPE Foto Paulo Francis

“É uma execração irresponsável de culpa o que vem acontecendo com todos os acusados. Ninguém é culpado antes do final de um processo”, afirmou ao chegar ao MPE (Ministério Público Estadual) para acompanhar um dos 10 depoimentos sobre o suposto desvio de R$ 2,6 milhões na recuperação da MS-171, em Aquidauana.

“Depois que for provado a inoôcencia que vai arcar com as consequencias, com os danos morais e materiai?”, questiona Gattas ao que chama de espetáculo criado em torno do caso, como a decretação da prisão temporária dos envolvidos. 

Segundo a advogada foram apresentadas todas as provas que comprovam a inocência Wilson Tavares. “Ele não tem nada a esconder”, destacou

Comentários

comentários