Administrativos da Educação cruzam os braços e protestam na prefeitura da Capital

Cerca de 700 servidores administrativos municipais da Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande realizaram há pouco, no Paço Municipal um protesto para marcar a paralisação desta segunda-feira (28).

Protesto acontece na manhã desta segunda-feira  Foto Silvio Ferreira
Protesto acontece na manhã desta segunda-feira
Foto Silvio Ferreira

Os trabalhadores deflagraram greve nesta segunda-feira para cobrar o pagamento do bolsa alimentação. O benefício é de R$ 190 e está em atraso desde 26 de agosto. O valor total que a categoria tem a receber é de R$1,835 milhão.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande, Marcos Tabosa, além dos dois meses em atraso relativos ao cartão-alimentação – de julho e agosto – a prefeitura ainda reteve da folha de pagamento dos servidores, relativos ao adiantamento salarial, um total de R$1.449.965,00. Deste montante, a prefeituta só repassou R$890 mil.

“Do valor total relativo ao adiantamento – já descontado dos servidores e já comprometido antecipadamente em compras com o cartão da empresa Brasil Card, que administra tanto o vale-refeição, quanto o cartão de compras, que os servidores usam no comércio e é coberto pelos recursos do adiantamento posteriormente – R$937 mil relativos à agosto estão retidos. Isso é apropriação indébita”, declarou o presidente do sindicato. 

Na assembleia realizada no Paço Municipal durante o manifesto, os servidores – que segundo o presidente do sindicato, recebem em média, R$900 e um benefício de aproximadamente R$150 – decidiram manter à paralisação nesta segunda-feira (28).

Caso a promessa feita pelo prefeito Alcides Bernal (PP), de realização do depósito relativo ao Vale-Alimentação não seja cumprido hoje, a categoria já marcou para amanhã (29), uma nova concentração, às oito da manhã, na esquina da rua Bahia com avenida Afonso Pena.

E desta vez, a manifestação pode receber o reforço de servidores da saúde.

Por volta das 10 horas, o prefeito Alcides Bernal, que voltava de agenda pública, se reuniu com os manifestantes.

Ainda não há confirmação se a paralisação dos serviços ocorrerá nos próximos dias e a prefeitura informou por meio da assessoria de impresa, que os valorea devem ser pagos entre hoje e amanhã.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários