Acordo da Latam com American Airlines e IAG ameaça concorrência

O regulador chileno de concorrência FNE disse que um acordo do negócio firmado pela Latam Airlines com a American Airlines e as companhias da IAG British Airways e Iberia ameaça aumento de tarifas e qualidade menor em rotas.

Acordo da Latam com American Airlines e IAG pode ameaçar concorrência. (Foto: Reuters)
Acordo da Latam com American Airlines e IAG pode ameaçar concorrência. (Foto: Reuters)

A opinião, em um documento de 163 páginas elaborado pelo FNE e visto pela Reuters na terça-feira, pode aumentar as chances de que o tribunal antimonopólio do Chile (TDLC) cancele o acordo.

O acordo entre a Latam, a American e a IAG procura ajudar as companhias aéreas a coordenar horários e preços de voos, semelhante ao acordo de partilha de receitas do Atlântico Norte que já existe entre a IAG e a American Airlines.

“A presente operação cria o risco de aumentar as tarifas e diminuir a qualidade das rotas englobadas na área geográfica do acordo, já que ambas as partes atuariam como um único agente econômico, com importantes participações no mercado”, disse o documento.

A Latam disse em um comunicado que o acordo beneficiaria passageiros com tarifas mais baixas, acesso a uma maior rede de destinos, melhores itinerários e conexões de vôo.

No Chile, o TDLC, um órgão judicial separado, terá a última palavra sobre se o acordo restringe ou põe em perigo a concorrência.

“A Latam está confiante de que o TDLC reconhecerá os benefícios deste acordo para o Chile”, disse a companhia área com sede em Santiago.

Comentários

comentários