Ação Cidadania tem aprovação de 92% da população, aponta pesquisa Fiems/Ibrape

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Pesquisa realizada pela Fiems/Ibrape aponta que 92% dos moradores das regiões do Aero Rancho, São Conrado, Santa Luzia, Nova Lima, Noroeste e Dom Antônio Barbosa aprovaram o novo formato do Programa Ação Cidadania, que leva aos bairros de Campo Grande os serviços nas áreas de saúde, educação, cidadania e cultura, bem como os cursos de qualificação profissional do Sesi e Senai e o encaminhamento para estágio feito pelo IEL.

Ainda de acordo com o levantamento, somente 4% das pessoas que compareceram ao evento não aprovaram, enquanto os 4% restantes preferiram não responder. O maior percentual de pessoas que aprovaram a iniciativa foi identificado nas regiões do Dom Antônio Barbosa e Santa Luiza, com 94%, seguidas por Aero Rancho, com 93%, São Conrado, com 90%, Nova Lima, com 89%, e Noroeste, com 75%.

A pesquisa Fiems/Ibrape apontou também o serviço ou atendimento que os moradores das cinco regiões esperam na próxima edição da Ação Cidadania e o maior percentual foi para médico clínico-geral e oftalmologia com 63%, seguido pela emissão de documentos, com 20%, dentista e assistência odontológica, com 13%, exames médicos, com 12%, e arrumar emprego, com 9%.

O levantamento ainda revelou que os moradores das regiões do Aero Rancho, São Conrado, Santa Luzia, Nova Lima, Noroeste e Dom Antônio Barbosa gostaram das instalações da Ação Cidadania, obtendo um índice de 94%, enquanto 5% não gostaram e 1% preferiu não responder.

Avaliação

Na avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen, finalizamos o ano com público de 11.351 pessoas e 46.538 atendimentos nas seis regiões e essa pesquisa atesta o que foi possível constatar diretamente com as pessoas presentes aos eventos. “Os moradores do Aero Rancho, São Conrado, Santa Luzia, Nova Lima, Jardim Noroeste e Dom Antônio Barbosa souberam aproveitar essa iniciativa da Fiems, Sesi e TV Morena com apoio de mais de 30 parceiros. Agora, só temos que agradecer a todos que colaboraram e poder realizar no próximo ano novas edições por todas as regiões de Campo Grande, que estão muito carentes de serviços de cidadania, saúde, educação e cultura”, afirmou.

Já o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla, reforçou que a Ação Cidadania representa um trabalho de responsabilidade social e empresarial. “O sucesso do Programa é fruto de uma grande capacidade de articulação da Fiems e do Sesi com as entidades parceiras. É um evento consistente e de resultado para comunidade, com ações de atenção à saúde, à educação e à cidadania. Um evento para fechar o ano atendendo uma das comunidades mais carentes da Capital, que é o Dom Antônio Barbosa. É grande a nossa satisfação de encerrar o ano respondendo o anseio da população”, pontuou.

Para o presidente da Associação de Moradores do Dom Antônio Barbosa, Rubens Honório Alcântara, o “Rubinho”, a Ação Cidadania é um Programa especial, pois proporciona qualidade de vida de para as pessoas. “É uma iniciativa fantástica”, afirmou. Já o presidente da Associação de Moradores do Jardim das Hortências I, Israel Eduardo Corrêa, o “Bozó”, completa que o evento ajudar a levar para a população serviços que o Poder Público não consegue oferecer. “Os empresários estão com a visão correta ao oferecer um algo a mais para os moradores”, avaliou.

Conforme o presidente da Associação de Moradores do Santa Luzia, Elzio Moreira da Silva, o “Filho do Padre”, a Ação Cidadania abre caminhos para a população. “As pessoas ganham a oportunidade de buscar algo melhor na vida profissional”, analisou. Na opinião do presidente da Associação dos Moradores do Jardim Noroeste, Antônio Vieira de Moraes, o evento é um Programa excelente e não pode parar. “A Fiems faz algo pelas pessoas que o Poder público não faz”, garantiu.

Fiems

Comentários

comentários