Acadêmico da UEMS representará MS no Parlamento Nacional da Juventude pela Água

José Henrique Pastorelli Junior é acadêmico do 5º ano de Engenharia Ambiental. (Foto: Divulgação)
José Henrique Pastorelli Junior é acadêmico do 5º ano de Engenharia Ambiental. (Foto: Divulgação)

O acadêmico do 5º ano de Engenharia Ambiental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) em Dourados, José Henrique Pastorelli Junior, de 23 anos, foi selecionado para representar o Mato Grosso do Sul, no Parlamento Nacional da Juventude pela Água (PNJA).

Foram 33 jovens escolhidos no Brasil, sendo dois do Mato Grosso do Sul. A iniciativa da seleção é da Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH) inspirada no modelo Nacional do “World Youth Parliament for Water” para reunir e promover a participação e o engajamento dos jovens brasileiros na gestão de recursos hídricos, bem como o engajamento dos mesmos no VIII Fórum Mundial da Água, em Brasília, no ano de 2018.

De acordo com o acadêmico, este Parlamento já existe em vários países e agora será implementado pela primeira vez no Brasil.  “Nós vamos gerar documentos e fomentar a educação ambiental em relação aos recursos hídricos, tudo isto para chegar em 2018 e representar o país no Fórum Mundial. Eu me sinto muito feliz, primeiramente, por representar o Estado, o curso de Engenharia Ambiental e a UEMS. Também por poder atuar na área de recursos hídricos e saneamento que é a que eu pretendo me especializar no mestrado. É uma área que eu realmente gosto, vou me dedicar bastante para desenvolver o máximo, tanto atividades em âmbito regional, local e nacional também, além de representar bem o Mato Grosso do Sul”, ressaltou Pastorelli Junior.

Desde o segundo ano da graduação o acadêmico da UEMS começou a ter interesse pela temática, quando teve monitorias e matérias relacionadas a água, isto somados aos conhecimentos adquiridos no estágio na Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em Dourados, e motivado pelo contexto atual de escassez de água no Brasil e no mundo.

Também foi selecionado no MS Johnny Mike Rodrigues Galvão, de Campo Grande. Eles e os outros escolhidos já participarão da primeira assembleia geral do Parlamento dos dias 20 a 22 de novembro, em Brasília. E dos dias 22 a 27, do Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, como parlamentares.

Para a coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da UEMS, Rosa Asmus, este reconhecimento é fruto do bom encaminhamento que o curso tem tido, “formamos a primeira turma neste ano e sempre temos a expectativa de como os alunos vão se sair no mercado. O José Henrique teve um diferencial que uniu inteligência e interesse pelos estudos, além de demonstrar maturidade ao escolher já nos primeiros semestres a área em que gostaria de seguir profissionalmente, o que fez toda a diferença para os resultados obtidos, mas para isto estudou bastante, foi monitor de várias disciplinas e até quis refazer uma matéria sobre recursos hídricos, para relembrar o conteúdo e prestar a prova do mestrado”.

Segundo a presidente da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, Jussara Cabral, “os membros (Jovens Parlamentares pela Água) serão facilitadores na criação de parcerias para o desenvolvimento e condução de atividades no âmbito local, regional e nacional, além de atuarem na formação de novas lideranças e em processos de mobilização social e educação científica e ambiental pelas águas”.

Reconhecimento

Esta não é a primeira vez que Pastorelli Junior é reconhecido. Em 2014, ele foi um dos vencedores do Concurso Cultural “Ideia e Energia”, promovido pela Petrobras. A ação visava a identificar ideias inovadoras para geração de energias menos poluentes. Recebeu como prêmio uma viagem para conhecer as instalações da Petrobras no Rio Grande do Norte, com todas as despesas pagas.

E também no ano passado conquistou o prêmio de melhor trabalho científico apresentado durante o VI Encontro Regional Norte/Nordeste dos Estudantes de Engenharia Ambiental – VI EREEAmb, em Manaus/AM. O trabalho premiado, desenvolvido sob a orientação da professora Kelly Regina Ibarrola Vieira, intitula-se “Comparação entre solo degradado e não degradado pelo pisoteamento bovino em APP, utilizando parâmetros físicos e químicos do solo”.

 

 UEMS.

Comentários

comentários