Abate no JBS de Nova Andradina cai de 700 cabeças por dia para 380 por semana

Da Redação/JN

Presente em pelo menos quatro operações da Polícia Federal, entre elas Lava Jato e Carne Fraca, o Frigorífico JBS tem diminuído o ritmo de abates em todo o Brasil. Em Nova Andradina, não é diferente.

Unidade da JBS em Nova Andradina / Imagens: Jornal da Nova

Informações do Jornal da Nova revelam que, em média, das 700 cabeças de gado abatidas por dia pelo JBS em Nova Andradina, apenas 380 seguem para o matadouro em toda a semana.

A crise teve início há 30 dias e se aprofundou nas últimas semanas com novas informações sobre o suposto envolvimento de diretores do grupo em casos de corrupção.

A queda na produção se reflete em um índice nada positivo, o desemprego. Foi justamente nesse período que a JBS em Nova Andradina demitiu cerca de 30 colaboradores, com a previsão de mandar embora outros 40 nos próximos dias.

Diante de um cenário pessimista, a crise também atinge os pecuaristas da região, que já não aceitam ver o gado a prazo, como era até então de costume. Agora, somente à vista.

Uma das saídas para amenizar a situação, ao menos em Nova Andradina, seria a venda da planta frigorífica. Grupos estrangeiros ligados à multinacionais e representantes de outros países já demonstraram interesse.

Além disso, grupo do Egito e da rede a Walmart, bem como membros do Ministério da Agricultura, Pesca e Agropecuária (MAPA) também visitaram a unidade para verificar as condições, contudo, qualquer tipo de venda está barrada até o desfecho das investigações.

Comentários

comentários