Servidores da CGU doam sangue em protesto contra governo federal

Servidores da CGU realizam nesta terça-feira (30), às 15 horas, doação de sangue coletiva no Hemosul e panfletagem para tornar pública a intenção do governo federal de desmontar o órgão.

A CGU é o órgão de controle interno responsável pelo acompanhamento da aplicação dos recursos federais, mediante fiscalizações e auditorias. É integrada pra Secretária Federal de Controle Interno (Fiscalizações e Auditorias), pela Corregedoria-Geral (Atos correição, como sindicâncias e processos administrativos disciplinares), pela Ouvidoria-Geral (recebimento de denúncias da população) e pela Secretaria de Transparência, Prevenção da Corrupção (gestão do portal da transparência e ações de prevenção junto a órgãos públicos e a sociedade), que funcionam de forma integrada dentro de uma única estrutura administrativa.

images (3)

De acordo com nota à imprensa dos manifestantes, “nos últimos anos a CGU expulsou da administração pública cerca de 5.000 servidores envolvidos em algum tipo de irregularidade, participou de mais de 180 operações especiais em conjunto com a Polícia Federal e o Ministério Público (Lava Jato, Sangue Frio e Lana Asfáltica, entre outras, realizou mais de 40 edições do Programa de Fiscalização a partir de Sorteio Público em mais de 2000 municípios, além das auditorias dos órgãos públicos realizadas anualmente para avaliação dos gestão federal.”

Ainda segundo nota distribuída à imprensa pela organização do manifesto: “A intenção do governo é retirar o status de ministério da CGU e desmembrar suas funções entre outras pastas ministeriais, como a Casa Civil (fiscalizações e auditorias) e os Ministérios da Justiça (corregedoria) e o novo Ministério da Cidadania (ouvidoria). Com isso, a CGU seria alocados em um nível hierárquico abaixo dos Ministros de Estado e perderia sua autonomia, independência e algumas competências que hoje possui, como a avocação de processos administrativos disciplinares que envolvam dirigentes superiores de órgãos federais, a celebração dos acordos de leniência no âmbito da operação Lava Jato, fiscalizar e auditar a aplicação dos recursos federais pelos ministérios.

Para os manifestantes, “retirar o status de ministério da CGU e desmembrar suas funções em outros ministério representará o maior retrocesso ao sistema de controle interno do poder executivo federal e um forte golpe nas ações de combate à corrupção no país.”

Comentários

comentários