27-05 – O que faz uma Agência de Publicidade

JOB

Muita gente me pergunta o que faz uma Agência de Publicidade. Vou falar do modelo utilizado por nós, mesmo conhecendo diversos formatos. Basicamente funcionamos como um braço ou extensão do cliente anunciante, prestando serviços de apoio às ações desenvolvidas pelo departamento de marketing do mesmo. Vale lembrar que o departamento de marketing não faz publicidade e propaganda, e sim, gerencia, desenvolvendo estudos internos e externos com o objetivo de melhorar vendas, desempenho, atendimento, lucratividade, etc., que necessitam ser comunicados aos seus colaboradores e clientes.

Então, como extensão do departamento de marketing, nossa atribuição é comunicar, através de publicidade/propaganda essas ações, dentro e fora do ponto de venda, propondo a melhor maneira ou o meio de comunicação mais eficaz para a situação, com vistas a obter-se o melhor resultado.

Tudo começa com um briefing, onde o cliente relata o problema a ser resolvido e o caminho adotado para soluciona-lo. Alguns anunciantes preferem encontrar o caminho em conjunto com os profissionais de planejamento e criação da agência, permitindo uma opinião menos envolvida no problema. Outros, utilizam pesquisas, ferramenta valiosíssima do marketing, tanto para o cliente, como para a agência, que se valerá de suas informações para atingir o público alvo de forma mais precisa e impactante.

De posse das informações, os profissionais de atendimento, planejamento, criação, mídia e tráfego da agência, partem para o estudo de caminhos que contemplem as soluções para o cliente anunciante e os anseios de seus consumidores. É o chamado brainstorm, a “tempestade de ideias”.
Não é, única e simplesmente, a busca de uma sacadinha legal, uma situação hilária ou uma imagem polêmica, mas sim, de um conjunto abrangente e uniforme.

Uma agência que se preze utiliza pesquisas de audiência e circulação, de tendências e pontos de saturação de consumo, dados sociais e demográficos e toda informação de ordem científica existente para orientar a comunicação, incluindo nesse pacote cores, formas, tipologia e imagens condizentes com o público almejado. Quem acha que vida de publicitário é um mar de rosas, não tem ideia do volume de informações e estudos necessários para o desenvolvimento de uma campanha objetiva e de resultados.

A adequação da criação à capacidade de investimento do cliente é outra habilidade que a agência, e o atendimento em especial, devem dominar, sem o qual gasta – ao invés de aplicar, a verba do ano do cliente em uma só campanha.

Existem percentuais máximos de investimentos para lançamento de produtos, empreendimentos imobiliários e para promoções. Para o varejo em geral é um percentual, já para segmento alimentício é outro. Ou seja, o conhecimento técnico sobre o segmento de atuação do cliente, tem papel relevante no êxito ou fracasso de uma campanha.

Aferir os resultados conquistados e promover os ajustes necessários para melhorar ainda mais o desempenho, é um tarefa que deve ser encabeçada pela agência. Neste caso ainda, é importante a cumplicidade e confiança do cliente em sua agência, pois é o momento em que são analisados os relatórios de venda do produto ou serviço anunciados e seus reflexos nas demais setores da empresa.

Mas não é só. Como administramos os recursos de investimento dos clientes, a área administrativa da agência tem que quitar os compromissos junto aos fornecedores em dia, para que o nome do anunciante esteja sempre preservado. Só então fecha-se o ciclo.

Máximas do Meio: Propaganda é como filho: fazer é fácil, difícil é criar. Lí por aí.

[email protected]

Comentários

comentários