Servidores que tiveram bolsa-alimentação cortada pedem apoio aos vereadores

Silvio Ferreira

Servidores administrativos municipais cobraram apoio dos vereadores contra decreto do prefeito Marquinhos Trad (PSD), publicado no dia (6), que excluiu o benefício da bolsa-alimentação de algumas categorias municipais.

Enquanto reajustou o valor da bolsa-alimentação em 21,7% – de R$ 230,00 para R$ 280,00 –  para os agentes comunitários de saúde e agentes de combate à endemias e de servidores administrativos da Educação (das escolas municipais e Ceinfs), o decreto cortou o benefício de servidores administrativos que recebem acima de R$ 4 mil.
Vereador reconhece dificuldades financeiras da prefeitura, mas espera conseguir reverter pelo menos a decisão de corte da bolsa-alimentação de parte dos servidores. Foto: Silvio Ferreira

O vereador Valdir Gomes (PP) afirmou aos servidores que vai pedir ao prefeito que reconsidere a decisão: “uma compensação, já que estes servidores não terão nem reajuste, nem gratificações agregadas aos salários”, argumentou.

O decreto é retroativo 1º de maio e com a medida, a prefeitura pretende economizar R$ 630 mil ao mês.

Comentários

comentários